Aconteceu em RI: 1ª semana de julho

Um olhar para alguns dos acontecimentos desta semana…

Eleições no México: AMLO se torna o novo presidente

     Em uma das eleições mais disputadas no México nos últimos tempos, Andrés Manuel López Obrador (AMLO), candidato de esquerda que concorreu pela terceira vez ao posto, se tornou o novo presidente do país com 53% dos votos e acabando com a hegemonia do Partido Revolucionário Institucional (PRI) que governou o país por décadas.

AMLO
Fonte: Via Comercial

AMLO conquistou os votos da maioria dos mexicanos em meio a um contexto de aumento da corrupção e violência, especialmente devido ao narcotráfico, bem como uma rejeição da maioria da população com relação ao status quo político que se observava até então. Dentre as suas prioridades, AMLO destacou acabar com a corrupção, reduzir a violência e lidar com a questão da pobreza no país. Além disso, terá que enfrentar outros desafios de ordem externa, principalmente no que se refere ao relacionamento México-EUA e as discussões acerca do NAFTA.

Nova rodada de sanções da União Europeia contra Rússia

       Na quinta (05) o Conselho da União Europeia decidiu por unanimidade prolongar por mais seis meses as sanções econômicas contra a Rússia devido às ações do país na Ucrânia e especificamente em relação à crise da Crimeia desencadeada em 2014. As sanções são focadas no setor financeiro, energético e de defesa russos, além de outras medidas que incluem represálias diretamente a determinados indivíduos por meio da negação de vistos ou congelamento de bens. Esta última rodada de sanções ocorre algumas semanas antes do encontro previsto entre Putin e Trump.

EUA e China: novo confronto de tarifas

       O presidente dos EUA, Donald Trump, cumpriu as ameaças feitas em junho e voltou a impor novas tarifas em produtos chineses somando um total de US$ 34 bilhões. Em contrapartida, a China respondeu quase que instantaneamente impondo igualmente um aumento de 25% nas tarifas a produtos dos EUA (dentre eles carros, soja e lagostas), alcançando o mesmo valor de suas perdas sofridas.

China US
Fonte: Farm Futures

      Enquanto Trump afirma que sua atitude justifica-se como uma forma de proteger os empregos dos cidadãos de seu país, a China afirmou que não está de acordo com uma guerra comercial, mas que irá revidar se for preciso se proteger. Além dela, a Rússia também anunciou novas taxas a produtos importados dos EUA em consequência do aumento nas tarifas ao aço impostas por Trump no mês passado.

 

Fontes:

https://www.nytimes.com/es/2018/07/02/eleccion-2018-amlo-lopez-obrador/

http://www.consilium.europa.eu/en/press/press-releases/2018/07/05/russia-eu-prolongs-economic-sanctions-by-six-months/

https://www.scmp.com/news/world/europe/article/2153986/european-union-extends-sanctions-against-russia-six-months

https://www.bbc.com/news/business-44742714

Anúncios

Deixe uma resposta