Aconteceu em RI: 4ª semana de julho

Um rápido olhar em alguns dos acontecimentos da semana 🙂

Cúpula Mercosul-Aliança do Pacífico

Nesta última semana, os presidentes dos principais blocos regionais da América Latina, Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) e Aliança do Pacífico (México, Colômbia, Peru e Chile), se reuniram na cidade mexicana de Puerto Vallarta para discutir o futuro das relações comerciais entre estes países que juntos correspondem a até 85% do PIB da América Latina.

mercosul aliança do pacífico
Fonte: Istoé

Ao final, na terça-feira (24), ambos os lados concordaram em estabelecer um plano de ação conjunto com o objetivo de aumentar mais a integração entre os dois blocos bem como estimular o livre-comércio na região. Além disso, o Brasil também assinou com o México um acordo de cooperação com relação a questões aduaneiras e avançou as negociações com o Chile a respeito de um acordo de livre-comércio.

Tendo em vista as posturas dos presidentes neste encontro, percebe-se uma tentativa da região em consolidar as bases para a manutenção do multilateralismo e defesa do livre-comércio, além de uma clara oposição às recentes ações protecionistas que se percebe no mundo, principalmente com a presidência de Donald Trump nos EUA.

Eleições no Paquistão

Nesta semana também ocorreram as eleições legislativas no Paquistão, que foram marcadas por um processo eleitoral tenso.

Isto se deveu tanto porque Nawaz Sharif, que até pouco tempo ocupava o cargo de primeiro-ministro, ter sido preso devido a seu envolvimento no escândalo do Panama Papers, quanto também por incidentes como um atentado terrorista em um comício eleitoral que resultou na morte de 149 pessoas, incluindo de um candidato. Além disso, outro atentado foi registrado no dia das eleições na região do Baluchistão, matando 31 pessoas.

A man walks past an image of cricket star-turned-politician Imran Khan, chairman of Pakistan Tehreek-e-Insaf (PTI) at a market in Islamabad
Fonte: Indian Express

Nesta eleição, três nomes de peso disputavam o voto dos eleitores. Dois deles vinham de famílias com uma longa tradição na política paquistanesa: Shahbaz Sharif, líder do PML-N e irmão do primeiro-ministro anterior Nawaz Sharif e o outro Bilawal Bhutto do PPP e filho da primeira-ministra assassinada, Benazir Bhutto.

Mesmo assim, a vitória para se tornar o mais novo primeiro-ministro foi de Imran Khan, ex-jogador de críquete e líder do partido PTI que conquistou a maioria dos assentos no parlamento, apesar de acusações de manipulação dos resultados pelos outros candidatos.

É possível entender o êxito de Khan nas eleições dentro de um contexto global mais amplo em que os eleitores estão cada vez mais se afastando de figuras consideradas da “elite política” de seus países (ou establishment) e se voltando para candidatos que são vistos como sendo “de fora” deste círculo (outsiders). Dentre os seus objetivos, Khan defende estreitar os laços do país com Arábia Saudita e China, assim como mostrou a intenção de tentar estabelecer um diálogo melhor com a vizinha Índia.

Israel derruba jato sírio e levanta a tensão na região

Na terça (24) foi registrado que as forças armadas de Israel derrubaram um jato sírio próximo da fronteira entre os dois países. Enquanto que o exército do país alegou que os mísseis foram disparados porque a aeronave tinha ultrapassado em aproximadamente 2 km o espaço aéreo israelense, o governo sírio disse que o jato estava em uma operação atrás de grupos terroristas na região e que foi abatido dentro do seu espaço aéreo.

israel syria
Fonte: BBC

O recente impasse gera preocupação de que o nível de tensão pode escalar para ofensivas militares mais intensas, o que pode abalar toda a região. Recentemente, o governo de Bashar al-Assad vem concentrando suas operações junto com apoio russo na região sudoeste do país que ainda não está controlada pelo governo de Assad e se localiza perto do território das Colinas de Golã, ocupadas por Israel desde 1967.

Corte Internacional de Justiça condena EAU em favor do Catar

A Corte Internacional de Justiça (CIJ), órgão dentro do sistema ONU localizado em Haia (Países Baixos), condenou na segunda-feira (23) o bloqueio dos Emirados Árabes Unidos (EAU) contra o Catar tendo como base a Convenção Internacional de Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial (CERD), da qual ambos os países são signatários.

EAU, juntamente com Arábia Saudita, Bahrein e Egito, cortaram relações diplomáticas bem como impuseram um bloqueio aéreo e marítimo contra o Catar em junho de 2017, em uma das piores crises diplomáticas na região do Golfo Pérsico nos últimos anos. Os quatro países alegaram, na época, que o Catar apoiava grupos terroristas e extremistas na região, além de se aliar ao Irã, visto como rival das monarquias do Golfo. O Catar, por sua vez, negou as acusações.

Contudo, um dos efeitos deste bloqueio, no caso dos EAU, foi que muitos cataris se viram obrigados a sair do país, sendo separados de suas famílias ou perdendo as propriedades que tinham nos Emirados.

Por causa disto, o Catar abriu um requerimento contra os EAU na Corte Internacional de Justiça no mês passado. Segundo decisão da Corte, as famílias afetadas devem ser reunidas e os cataris devem ter acesso os serviços judiciais dos EAU. Além disso, estudantes que estavam estudando no país devem ter o direito de retornar para completar seus estudos ou receber as informações necessárias para que completem em outro lugar. Por fim, caso esta decisão não seja cumprida, o Catar ainda pode pleitear sua queixa no Conselho de Segurança.

Juncker debate com Trump sobre futuro comercial entre UE e EUA

Enquanto isso, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker se reuniu com o presidente Donald Trump em Washington D.C.

juncker trump
Fonte: Independent

União Europeia e EUA recentemente entraram em conflito devido à escalada de tarifas iniciadas por Trump sob o aço e alumínio europeu, o que rendeu uma represália de igual intensidade do bloco aos produtos vindos dos EUA. Diante deste cenário e das recentes declarações de Trump questionando a integridade dos europeus no que se refere à sua postura comercial, Juncker se encontrou com Trump na Casa Branca na quarta-feira (25) para debater o futuro de ambos os parceiros.

Ao final da noite, Trump e Juncker anunciaram que tanto EUA quanto União Europeia se comprometiam a trabalhar juntos para alcançar a marca de zero barreiras tarifárias, não-tarifárias ou subsídios em bens industriais (exceto a automobilística), além de aumentar o comércio de serviços entre ambos. Porém, tal declaração não foi apresentada junto a um plano de ação concreto de como isto irá ocorrer, o que ainda pode ser feito futuramente.

 

Fontes:

https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/07/24/alianca-do-pacifico-e-mercosul-assinam-plano-de-acao-para-maior-integracao.ghtml

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/07/24/economia/1532460311_268046.html

https://www.theguardian.com/world/2018/jul/26/imran-khan-claims-victory-in-pakistan-elections

https://www.bbc.com/news/world-asia-44980344?intlink_from_url=https://www.bbc.com/news/topics/cj162g9wlmet/pakistan-election-2018&link_location=live-reporting-story

https://edition.cnn.com/2018/07/24/middleeast/israel-syrian-fighter-jet-intl/index.html

https://www.aljazeera.com/news/2018/07/top-court-rules-uae-blockade-violated-qataris-rights-180723131444047.html

https://www.independent.co.uk/news/world/europe/trump-juncker-eu-deal-trade-war-tariffs-stock-dow-jones-subsidies-a8463946.html

Anúncios

Deixe uma resposta