Dicas de Filmes: Migração e Refúgio

Olá gente, tudo bom?

Como muito provavelmente vocês já notaram, questões como migração e refúgio são temas recorrentes dentro do debate das relações internacionais e hoje em dia são tratados com mais frequência devido aos episódios recentes como por exemplo os refugiados fugindo de guerras e perseguições rumo à Europa ou imigrantes saindo de seus lugares de origem para procurar uma vida melhor em outros países.

Considerando a sua importância, hoje eu selecionei para vocês 5 filmes relacionados à temática de migração e/ou refúgio. Espero que gostem desta lista! Logo mais estarei preparando a parte 2 para vocês! 🙂

Então, em ordem de ano de lançamento aqui vão os filmes:

O imigrante (Charles Chaplin, 1917)

A genialidade de Chaplin não poderia estar de fora desta lista. Neste curta, Chaplin conta a história dos imigrantes europeus que no começo do século XX abandonavam o velho continente em busca de uma vida melhor nos EUA (dadas as devidas modificações, esta história ainda soa muito familiar, não?)

charles chaplin
O Imigrante – 1917

Mesmo o filme tendo sido feito em gênero de comédia, Chaplin consegue passar muito bem para os espectadores todas as dificuldades e preconceitos enfrentados por aqueles imigrantes, mas que também a solidariedade pode nascer mesmo de situações tão adversas. É também interessante notar como os fluxos migratórios mudam de tempos em tempos, considerando que na época do curta eram os europeus que estavam na condição de imigrantes e nos dias atuais a Europa é um dos principais destinos desejados por aqueles que deixam sua terra natal.

Este curta do Chaplin é bem fácil de achar no Youtube e tem em torno de 25 minutos apenas. Vale a pena conferir!

Território restrito (Wayne Kramer, 2009)

Aqui neste filme já é mostrado um cenário mais atual da imigração para os EUA. Dividindo-se em diferentes focos, o filme conta a vida de imigrantes ilegais vindos de várias partes do mundo como América Latina, Extremo Oriente ou Oriente Médio. Em cada um dos núcleos, são mostradas as suas histórias, seus conflitos internos e sua luta pessoal seja de adaptação na sociedade dos EUA ou de permanecer neste país.

território restrito
Território Restrito – 2009

Juntamente a eles, também são apresentadas as histórias de alguns cidadãos americanos e como eles interagem com estes imigrantes, seja para ajudá-los ou prejudicá-los. Um foco especial se dá na figura do agente de imigração Max Brogan (interpretado por Harrison Ford) e em como ele lida com as questões imigratórias que chegam até ele, principalmente a situação enfrentada pela mexicana Mireya (interpretada por Alice Braga).

Neste ponto, acredito ser interessante perceber como este filme se mostra ainda tão atual, visto as recentes medidas tomadas pela administração Trump com relação à imigração. Se você se interessou, é possível encontrar o filme na Netflix. Para ver o trailer clique aqui.

Samba (Olivier Nakache e Éric Toledano, 2014)

Apesar do nome, este filme francês não é sobre o Brasil (embora ele seja mencionado), mas sim sobre como a França lida com os imigrantes ilegais em seu país.

Samba
Samba – 2014

A trama central gira em torno do personagem Samba (Omar Sy), imigrante senegalês que já mora na França há anos. Depois de acabar preso por estar ilegal, Samba corre o risco de deixar o país, mas conta com a ajuda de uma ONG local para tentar reverter sua situação e se manter na França. Para isto, ele conta também com o apoio da empresária Alice (Charlotte Gainsbourg) que após um surto no trabalho está fazendo um trabalho voluntário nesta mesma organização que está analisando o caso de Samba.

Além do personagem principal, o filme apresenta também a história de outros imigrantes como Wilson (na imagem junto com Samba) e o enredo trata não somente das questões gerais da vida destes imigrantes, mas também se foca nas condições de trabalho que estas pessoas realizam, sendo em geral temporários e menos qualificados.

Este filme pode ser encontrado no Telecine Play, fazendo um cadastro já é possível assistir. Para ver o trailer, clique aqui.

Mundos opostos (Christoforos Papakaliatis, 2015)

O filme grego Mundos opostos (ou Worlds apart em inglês) é a próxima dica. A trama do filme conta a história de três relacionamentos que ocorrem em diferentes gerações, mas todos são afetados pela recente crise grega. Apesar de que o filme não trata exclusivamente da temática do refúgio, ela ocupa um lugar de importância no desenrolar do enredo.

Algumas vezes podemos não nos dar conta, mas apesar de vermos nos noticiários sobre a crise migratória na Europa e a crise da Zona do Euro como dois eventos separados, na realidade estes fatores estavam presentes na Grécia ao mesmo tempo e é justamente esta complexidade que serve de pano de fundo para o enredo e que vai afetar as interações entre os personagens.

worlds apart
Mundos Opostos – 2015

Na geração jovem, é contada a história da universitária Daphne e do refugiado Farris e neste ponto é mostrado com mais detalhes a perspectiva dos refugiados que chegam a Grécia, a qual serve muitas vezes como uma rota de passagem para outros países.

Entre os adultos o que se apresenta é a crise econômica e como isto afeta os trabalhadores do país. Aí, a história se foca nas figuras do executivo Giorgios e da consultora Elise que chega para pôr em prática um plano de reorganização da empresa e corte de custos.

Entre os mais velhos três personagens se destacam.  Os dois primeiros são a dona de casa Maria que conhece o professor alemão aposentado Sebastian (achei interessante esta relação considerando que na época a Alemanha era um dos países dentro da UE que mais exigia o estabelecimento de medidas de austeridade para estancar a sangria da crise na Zona do Euro).

Por fim, o último personagem, Antonis, representa a ascensão cada vez maior de movimentos extremistas e xenófobos na Grécia (assim como em outras partes da Europa), culpando os refugiados por todas as mazelas enfrentadas por seu país.

Este filme é interessante porque mostra os eventos recentes pela perspectiva da Grécia que passa por uma conjuntura de fatores políticos, sociais e econômicos muito singular. Infelizmente, o filme é muito difícil de achar. Consegui encontrá-lo completo no Youtube, porém somente com legendas em inglês. Se você se sente confortável em ver assim, eu super recomendo! O trailer pode ser visto aqui.

Refugee (Clementine Malpas e Leslie Knott, 2016)

Neste documentário, cinco fotógrafos consagrados acompanham a realidade de refugiados em diferentes partes do mundo desde aqueles que cruzam o Mediterrâneo para chegar à Europa, até a minoria rohingya perseguida em Myanmar ou os refugiados da República Centro-Africana bem como aqueles que vivem na Colômbia.

refugee
Refugee – 2016

Em cada situação, a realidade enfrentada por estas pessoas é mostrada por meio de diversas fotografias tiradas por estes profissionais que conseguem captar de maneira única as expressões dos refugiados, retratando suas emoções tal como medo, tristeza, desespero, mas também alegria e esperança, além de seus esforços seja para se adaptar no local em que se encontram ou para chegar até um novo país.

Este documentário é bem curto, com cerca de 20 minutos, e está disponível na plataforma da Netflix. As fotografias tiradas para este documentário são incríveis e vale muito a pena conferir. O trailer pode ser visto aqui.

Bom gente, é isso. Espero que tenham gostado das dicas de hoje. Em breve espero estar lançando a parte 2 para vocês. Até lá! 🙂

Anúncios

Deixe uma resposta