Aconteceu em RI: 3ª semana de setembro

Mais uma semana se passou. Vamos dar uma olhada em alguns dos principais acontecimentos 🙂

Rússia e Turquia chegam a um acordo sobre Idlib

Nesta semana, contrariando o último encontro entre Rússia, Turquia e Irã sobre a situação síria que terminou em um impasse, os presidentes Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan concordaram em tornar a região de Idlib em uma zona desmilitarizada.

global news
Fonte: Global News

A decisão foi anunciada na segunda (17) após dias de negociação entre ambas as partes. Acreditava-se que uma ofensiva militar do regime sírio na região geraria uma catástrofe humanitária, visto que ainda existem em torno de 3 milhões de pessoas vivendo na área.

O acordo foi considerado uma vitória diplomática para Erdogan que desde a última reunião entre os três líderes na semana anterior já tinha se posicionado contra a ofensiva, tanto por formalmente se posicionar contra o governo de Assad (ao contrário dos outros dois) quanto por razões pessoais como um aumento potencial de fluxos de refugiados para o seu país ou o confronto particular entre o exército turco e as forças curdas.

middle east observer
Fonte: Middle East Observer

Dentre o estabelecido no acordo, a desmilitarização de Idlib: a) cobrirá uma área de 15 a 20 km a partir de 15 de outubro, b) grupos radicais como Al-Qaeda ou outros ligados a ele deverão sair desta zona dentro deste período, c) o governo sírio terá acesso a rodovias as quais ligam a outras regiões no norte do país e d) tropas russas e turcas monitorarão esta zona.

Assembleia Geral das Nações Unidas

Desde terça (18) até 01 de outubro a ONU sediará a 73ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, o encontro anual entre os líderes mundiais para debater os principais assuntos no cenário internacional. Neste ano, o tema principal da sessão é “Fazendo as Nações Unidas relevantes para todas as pessoas: Liderança Global e Responsabilidades compartilhadas para Sociedades Pacíficas, Igualitárias e Sustentáveis”.

UN news
Fonte: UN News

Além do debate geral, que só ocorrerá a partir do dia 25 de setembro, a sessão contou e ainda contará com outros eventos. Nesta última semana, um dos momentos mais marcantes foi a posse da equatoriana María Fernanda Espinosa como a mais nova presidente da Assembleia Geral. Com isso, ela se tornou a primeira latino-americana e a quarta mulher a presidir o órgão em 73 anos de história.

Neste ano, além do tema principal, outros assuntos que provavelmente estarão em debate são a Coreia do Norte, o conflito no Iêmen, a tensão entre EUA e Irã com relação ao acordo nuclear e a crise na Venezuela.

Reunião entre as Coreias debate novas medidas para estreitar relações

Na quarta (19), o presidente sul-coreano Moon Jae-in se encontrou com o líder norte-coreano Kim Jong-un na Coreia do Norte para um encontro de três dias em que seria debatido novas medidas para estreitar os laços entre ambos e trilhar um caminho que potencialmente leve a uma declaração de paz em algum momento no futuro (na prática, os dois países continuam em guerra, sendo que somente um armistício foi assinado há 65 anos atrás).

New Indian Express
Fonte: New Indian Express

No segundo dia, os dois líderes concederam uma coletiva de imprensa, na qual anunciaram alguns dos pontos acordados até então. Dentre eles, os principais foram: a) o comprometimento norte-coreano de fechar Tongchang-ri, local de testes de mísseis e os dois lados vão procurar também b) criar ligações ferroviárias e rodoviárias entre norte e sul bem como c) parar a realização de exercícios militares próximos à zona desmilitarizada entre as Coreias até 1º de novembro, d) além de remover postos da guarda desta zona até o final do ano, e) normalizar o complexo industrial norte-coreano de Kaesong e f) formalizar uma candidatura conjunta para sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2032.

Ainda foi anunciado que as reuniões entre os líderes coreanos deve ser tornar mais frequente, sendo que há a possibilidade do próximo encontro deste ano se realizar em Seul, a capital sul-coreana. Se isto de fato ocorrer, será a primeira vez que um líder norte-coreano visitará a capital do seu vizinho do sul. Por fim, foi também levantado a possibilidade de que a Coreia do Norte estaria disposta a fechar Pyongyang, primeira instalação nuclear desenvolvida pelo país, desde que os EUA se comprometam a tomar medidas recíprocas dando seguimento ao início do diálogo entre ambos depois do encontro de Singapura em junho e que agora se encontra estagnado.

Reino Unido e União Europeia falham em atingir ponto comum sobre Brexit

Na quinta (20), os líderes dos países-membro da União Europeia (UE) juntamente com o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, se encontram em Salzburg (Áustria) com a primeira-ministra britânica Theresa May para debater maiores detalhes sobre o processo de saída do Reino Unido da UE, o Brexit, que está marcado para ser finalizado em março do ano que vem.

May procura fazer seu plano da saída do Reino Unido (chamado de Chequers Brexit) ser aprovado pelos membros da UE, mas durante este encontro informal na cidade austríaca os líderes europeus de maneira geral rejeitaram a proposta de May, principalmente Tusk e o presidente francês Emmanuel Macron, declarando que o mesmo é impossível de ser implementado.

The Times
Fonte: The Times

O grande impasse ocorre por causa da fronteira entre a República da Irlanda (que ainda é membro do bloco) e a Irlanda do Norte (que faz parte do Reino Unido). Segundo o plano de May, o Reino Unido e a UE seguiriam um conjunto de normas comuns para permitir que o fluxo de bens e serviços se mantivesse entre os membros do bloco no continente e a Irlanda, passando pelo Reino Unido sem que haja um retorno das verificações aduaneiras.

Os líderes da UE, por sua vez, discordam do plano pois acreditam que isto prejudicaria a ideia de mercado comum além de dar ao Reino Unido uma vantagem competitiva em relação a outros países que também não são membros do bloco. Já o Reino Unido rejeita qualquer solução que venha a estabelecer duas “fronteiras” tarifárias diferentes entre partes do seu território.

Com o fracasso do encontro em Salzburg, May concedeu uma coletiva de imprensa na qual exigiu que os líderes europeus respeitem a decisão do Brexit. Além disso, acredita-se que o resultado desta reunião pressione ainda mais a primeira-ministra internamente, já que é criticada pelo próprio Partido Conservador a tomar uma linha mais dura. Por outro lado, Tusk determinou que outubro, quando ocorrerá a reunião do Conselho Europeu, será o prazo final para uma solução a respeito da fronteira da Irlanda, sendo esta uma condição para que novas conversas a respeito do Brexit ocorram em novembro.

Fontes:

https://www.dw.com/en/russia-turkey-agree-to-create-demilitarized-zone-around-syrias-idlib/a-45530727

https://www.reuters.com/article/us-mideast-crisis-syria-turkey-russia/turkey-russia-agree-borders-of-idlib-demilitarized-zone-idUSKCN1M11N7

http://sdg.iisd.org/events/73rd-session-of-the-un-general-assembly/

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-09/trump-coreia-do-norte-e-venezuela-devem-dominar-assembleia-da-onu

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/09/19/coreia-do-norte-promete-fechar-local-de-testes-de-misseis.ghtml

https://edition.cnn.com/2018/09/18/asia/north-korea-south-korea-summit-intl/index.html

https://edition.cnn.com/2018/09/21/uk/theresa-may-brexit-statement-intl/index.html

https://www.theguardian.com/politics/2018/sep/20/may-in-fight-to-save-chequers-brexit-plan-after-salzburg-ambush

Anúncios

Deixe uma resposta