Aconteceu em RI: 4ª semana de novembro

Muitos acontecimentos importantes ocorreram nesta semana! Perdeu algum deles? Então confiram os principais destaques 🙂

União Europeia e Reino Unido concordam com texto final do Brexit

No domingo (25) depois de meses de negociação, os representantes da União Europeia e Reino Unido chegaram a um acordo final para a saída dos britânicos do bloco europeu. Dentre os principais pontos no texto destaca-se:

  1. As garantias dos direitos dos cidadãos europeus no Reino Unido assim como dos britânicos que estão em outras partes da Europa
  2. A questão em torno da fronteira com a Irlanda para que se evite uma volta das fiscalizações e trâmites burocráticos entre o Reino Unido e a Irlanda – ainda membro da UE – a qual seria prejudicada por ter fronteiras somente com os britânicos e não com outros membros do bloco
  3. A controvérsia sobre o território britânico de Gibraltar (reivindicado pela Espanha, sendo que foi determinado que qualquer assunto em torno deste ponto será tratado diretamente com Madrid)
  4. Além da soma de 39 bilhões de libras que o Reino Unido deverá pagar ao bloco como reparação da saída – entre outros pontos
Toda matéria
Fonte: Toda Matéria

O texto aprovado deverá agora ser analisado internamente pelos parlamentos britânico e europeu antes de entrar de fato em vigor. Devido ao enorme criticismo do acordo firmado pela primeira-ministra britânica Theresa May em seu próprio país (seja pelos que são contra o Brexit ou por aqueles que acreditam que este acordo é “fraco” demais), é possível que haja grandes dificuldades para que este texto seja aprovado no Reino Unido.

Nova escalada de tensão entre Rússia e Ucrânia

No domingo (25), uma nova onda de tensão entre Rússia e Ucrânia se iniciou quando navios russos atacaram e capturaram embarcações da marinha ucranianas próximas da Crimeia (ferindo 3 pessoas do lado ucraniano).

bbc
Fonte: BBC

Segundo os ucranianos, os seus navios estavam passando pelo estreito de Kerch, perto da região da Crimeia – único acesso do Mar de Azov e do porto de Mariupol no leste da Ucrânia (importante ponto para a exportação ucraniana) – com o Mar Negro. Além disso, afirmaram que as autoridades russas tinham sido informadas de suas atividades na área. Já a Rússia, por sua vez, negou que tenha recebido qualquer alerta e afirmou que a ação foi causada porque os navios ucranianos estavam ilegalmente em suas águas.

O recente episódio gerou uma nova preocupação na região que está em crise desde que a Rússia anexou a Crimeia da Ucrânia em 2014. Ao longo da semana, o presidente ucraniano Petro Poroshenko anunciou a instauração de uma lei marcial no país até 26 de dezembro.

Forças de segurança dos EUA entram em confronto com imigrantes

Também no domingo (25), um confronto entre forças de segurança dos EUA e imigrantes foi registrado na fronteira México-EUA no posto de entrada de San Ysidro localizado na cidade mexicana de Tijuana e próximo da fronteira com a Califórnia.

The New York Times
Fonte: The New York Times

Aproximadamente um grupo de 500 imigrantes provenientes das caravanas que se formaram nos países da América Central tentaram passar para o outro lado da fronteira quando foram impedidos pela Patrulha de Fronteira dos EUA que lançaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersá-los. Segundo a Secretária de Segurança do Interior dos EUA, Kirstjen Nielsen, alguns dos imigrantes também lançaram projéteis na direção dos guardas.

Já pelo lado mexicano, o Ministro do Interior do país afirmou que aqueles que tentaram cruzar a fronteira ilegalmente serão presos e deportados para o seu país de origem. No próprio domingo, 39 pessoas já tinham sido detidas.

O atual desdobramento representa o ápice das discussões sobre a caravana de imigrantes da América Central que vinha sendo debatida tanto por autoridades mexicanas quanto americanas, aumentando ainda mais o debate sobre a forma como ambos os países estão lidando com a atual crise migratória.

Maduro aceita ajuda humanitária pela primeira vez

IRIN news
Fonte: IRIN news

Depois de negar repetidas vezes que a Venezuela se encontrava em um estado de emergência, Maduro cedeu da sua posição inicial e irá permitir a entrada de ajuda humanitária da ONU no país pela primeira vez. Dentre os seus argumentos, o governo venezuelano afirmava que o país não passava por uma crise humanitária e que tal narrativa era uma invenção para justificar uma intervenção estrangeira ao país.

Agora com a mudança, agências internacionais poderão entrar no país para cuidar diretamente da população que lá se encontra, ficando também responsáveis pelo gerenciamento do financiamento internacional ao país. Acredita-se que o pacote de ajuda inicial da ONU à Venezuela será em torno de US$ 9,2 milhões.

Novos desdobramentos da guerra da Síria: ofensiva do EI e ataque químico

Dawn
Fonte: Dawn

Uma ofensiva de três dias do Estado Islâmico (EI) no leste da Síria resultou em 200 mortos entre civis e militantes curdos apoiados pelos EUA. A região de Deir Ezzor é um dos últimos redutos do EI no país e apesar das constantes investidas das Forças Democráticas da Síria (SDF) neste local, o grupo terrorista ainda se mantém na região e lança contra-ataques frequentes como o observado nesta semana. Contudo, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, o incidente desta última semana resultou no maior número de vítimas das SDF, considerando os demais ataques do EI.

Além deste caso, foi apontado nesta semana também que um ataque com armas químicas teria sido realizado em Aleppo no norte da Síria, afetando em torno de 100 pessoas, porém a autoria do atentado não pode ser identificada. Enquanto o regime sírio e a Rússia acusam grupos terroristas pelo feito, a oposição síria afirma que tal ato foi perpetrado pelo próprio regime, visto que esta região está totalmente sob o controle do governo de Assad.

Encontro do G20 em Buenos Aires

Entre sexta (30) e sábado (01), os líderes das principais economias do mundo se encontraram em Buenos Aires na Argentina para a reunião anual do grupo em que foram discutidos os rumos da economia mundial, mas também outros temas polêmicos que ocupam a agenda internacional. Dentre eles, os principais destaques foram:

Sputnik Brasil
Fonte: Sputnik Brasil
  1. EUA e China anunciam trégua na guerra de tarifas que se observava até então entre eles (embora isso não signifique que tais medidas não voltem futuramente)
  2. Assinatura do acordo entre EUA-México-Canadá (USMCA) que irá substituir o atual NAFTA
  3. Presença do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, gerou protestos por causa da morte do jornalista saudita Jamal Khashoggi
  4. Putin justifica ação tomada por militares russos na Crimeia contra navios ucranianos

Ao final da cúpula, os líderes reafirmaram seu compromisso para reforçar a segurança financeira global, destacando a importância do comércio internacional e dos investimentos para um crescimento global sustentável.  Por fim, uma cerimônia foi realizada para oficializar a troca de presidência do grupo da Argentina para o Japão que sediará o próximo evento em 2019.

Fontes:

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/11/25/lideres-da-uniao-europeia-aprovam-acordo-sobre-brexit-em-bruxelas.ghtml

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46350417

https://edition.cnn.com/2018/11/25/us/san-ysidro-port-of-entry-closed/index.html

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2018/11/27/interna_mundo,721720/maduro-recua-e-aceita-ajuda-humanitaria-oferecida-pela-onu.shtml

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2018/11/26/interna_internacional,1008196/ataque-do-estado-islamico-deixa-mais-de-200-mortos-na-siria.shtml

https://edition.cnn.com/2018/11/25/middleeast/syria-gas-attacks/index.html

https://www.aljazeera.com/news/2018/11/g20-summit-2018-latest-updates-181126191302549.html

Anúncios

Deixe uma resposta