RI na Memória: Movimentos de independência no Oriente Médio

#tbt de RI: 22/11/1943

Independência do Líbano

Seif and Beirut
Fonte: Seif and Beirut

No dia 22/11/1943, o Líbano teve a sua independência oficialmente reconhecida da França, a qual governou o país por 23 anos. O Mandato Francês sob o Líbano começou pouco tempo depois da Primeira Guerra Mundial quando o então Império Otomano, que saiu derrotado do conflito, perdeu seus domínios para as potências europeias.

Contudo, o Mandato Francês teve seu fim devido aos acontecimentos resultantes do período da Segunda Guerra Mundial que tanto enfraqueceram os países europeus, assolados pela guerra, quanto impulsionaram movimentos nacionalistas e independentistas em suas colônias na Ásia e na África.

 

Fonte:

https://www.lebaneseexaminer.com/2014/11/21/history-lebanon-gained-independence/

Anúncios

RI na Memória: Uma ilha dividida no Mediterrâneo

#tbt de RI: 15/11/1983
Uma ilha dividida no Mediterrâneo
No dia 15 de novembro de 1983, Chipre se dividiu em dois.  A ilha fica no Mediterrâneo e é composta principalmente pelas  comunidades grega e turca. Depois de se tornarem independentes do domínio britânico, a parte norte (turcos) e sul (gregos) entraram em atrito diversas vezes devido a aspirações nacionalistas de ambos os lados.
images (6)
Fonte: Enciclopédia Global
A escalada de tensão entre os dois fez com que nessa data o lado turco declarasse sua independência do grego formando assim a República Turca de Chipre do Norte. Porém, até hoje ela é reconhecida somente pela Turquia e as negociações de conciliação do Chipre entre os lados sul e norte perduram por mais de 40 anos entre altos e baixos.
Fonte:

RI na Memória: O assalto à Madrid

#tbt de RI: 08 de novembro de 1936

O assalto à Madrid

No_pasarán!_Madrid
Fonte: Wikiwand

No dia 08 de novembro de 1936 começou o que ficou conhecido como o assalto à Madrid durante a guerra civil espanhola. Nesta época, tropas nacionalistas (comandadas pelo general Francisco Franco) tentaram invadir a cidade, mas forças leais ao regime republicano espanhol conseguiram conter a investida. O assalto continuou até 23 de novembro daquele ano, mas a cidade resistiu por meio dos defensores republicanos. Contudo, depois desta data um cerco nacionalista se instalou contra Madrid que sucumbiu para as tropas de Franco em março de 1939, depois de quase três anos de cerco.

Importante notar que a guerra civil espanhola foi um confronto armado que não envolveu somente espanhóis, mas também diversos países que defendiam ideologias opostas (Alemanha nazista e Itália fascista apoiavam as tropas de Franco enquanto União Soviética apoiava os republicanos). Além disso, o conflito atraiu a atenção de vários estrangeiros vindos de diferentes partes do mundo que voluntariamente saíram de seus países para lutar na guerra.

Fonte:

https://elpais.com/cultura/2016/11/14/actualidad/1479130810_422296.html

 

RI na Memória: O nascimento da União Europeia

#tbt de RI: 01 de novembro de 1993

Entra em vigor o Tratado de Maastricht

No dia 01 de novembro de 1993 entrou em vigor o Tratado de Maastricht (assinado em 07 de fevereiro de 1992) que criou oficialmente a União Europeia, alterando a configuração regional do continente que existia até então.

Tendo por base a experiência do pós-Segunda Guerra Mundial e criado como um meio de unir o continente, evitar um novo conflito bem como alcançar a prosperidade entre seus membros, o projeto de integração europeia foi um processo longo e que passou por várias etapas até atingir a organização e institucionalização que se percebe nos dias atuais com a União Europeia.

Além disso, dentre as fases de integração regional a UE é considerada o exemplo mais avançado neste sentido, uma vez que o bloco caracteriza-se por ser um mercado comum (quando analisado somente os países da UE que fazem parte da chamada Zona do Euro é possível inclusive considerar como uma união monetária).

Brexit-map
Fonte: Director Magazine

Hoje em dia, porém, a União Europeia passa por vários desafios, seja porque sua ideia de prosperidade não é percebida por uma considerável parte dos europeus, seja pela burocracia do bloco ou até mesmo pelos chamados “eurocéticos” que não acreditam nas vantagens da sua existência e ainda afirmam que o bloco agride a soberania de seus países e que portanto não vale a pena permanecer nele.

O exemplo mais marcante desta onda figura-se na saída do Reino Unido da UE (Brexit), o qual é defendido também por outros líderes europeus mais radicais, algo que torna esta questão vital para o bloco, seja para buscar sua manutenção ou sua renovação.

Fontes:

http://www.europarl.europa.eu/factsheets/pt/sheet/3/os-tratados-de-maastricht-e-de-amesterdao

https://www.nexojornal.com.br/explicado/2017/03/03/Uni%C3%A3o-Europeia-o-maior-projeto-de-integra%C3%A7%C3%A3o-regional-em-seus-piores-momentos

RI na Memória: Uma mulher no Itamaraty pela primeira vez

#tbt de RI: 27 de setembro de 1918

Uma mulher no Itamaraty pela primeira vez

No dia 27 de setembro, há 100 anos atrás, a baiana Maria José de Castro Rebello Mendes foi empossada pelo Ministério das Relações Exteriores na então capital do Brasil, Rio de Janeiro, e se tornou a primeira mulher diplomata do país, conquistando o primeiro lugar naquele ano.

MARIA JOSE DE CASTRO RABELO
Fonte: A musa sem máscara

Contudo, sua candidatura não foi fácil, visto que sua inscrição para o concurso tinha sido contestada. Até então, o trabalho de diplomata era desempenhado apenas por homens e o caso de Maria José fez com que a sociedade se dividisse entre criticá-la e apoiá-la, o que gerou uma grande polêmica na época.

Maria José só conseguiu finalmente ter sua candidatura aprovada devido ao auxílio do jurista e também diplomata Ruy Barbosa (famoso por ter sido Ministro da Fazenda do regime republicano em 1889, além de defensor do federalismo, abolicionismo e dos direitos individuais). Em sua defesa, Barbosa afirmou que não havia nenhuma restrição na legislação que impedisse Maria José de concorrer ao cargo de diplomata. Devido a pressão em torno do caso, o então Ministro das Relações Exteriores, Nilo Peçanha, aceitou sua candidatura.

Maria José foi empossada em 1918 e exerceu suas funções até 1934 quando se aposentou do serviço público.

Fontes:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-09/ha-100-anos-primeira-mulher-diplomata-do-pais-tomava-posse

http://obarao.damasio.com.br/baronesa-do-mes-maria-jose-de-castro-rebello-mendes/